...
top of page

desconto ao invés de promoção

Atualizado: 24 de jul. de 2021



No artigo de hoje nós vamos falar sobre algo um pouco diferente: o atraso da promoção que a Civisporã foi obrigada a efetuar, por conta da burocracia do nosso país.


A promoção seria muito parecida com estas do Instagram, onde aquela pessoa que seguisse o perfil da Civisporã naquela plataforma e comentasse no post designado com três perfis de amigos estaria apta a participar de um sorteio, na qual a/o sorteado/a ganharia uma camiseta para cachorros da marca.


Porém, ao analisar os quesitos legais para realizar essa simples promoção, descobriu-se que as normas brasileiras obrigam quem realiza qualquer promoção (mesmo no Instagram) a pagar uma taxa ao governo - que varia de acordo com o valor do brinde – para depois completar a solicitação ao órgão competente (SEFEL/MF – Secretaria de Acompanhamento Fiscal, Energia e Loteria), que tem entre 40 e 120 dias para liberar, ou não, a promoção. Saiba mais nesse link, e nesse e mais nesse.


Sim! Uma considerável quantidade de promoções que você encontra no Instagram estão passíveis de multas e sanções por parte do órgão fiscalizador porque quem as promove, ou não sabe de tal obrigatoriedade, ou não quer pagar a taxa, ou não quer aguardar o tempo absurdo de espera de liberação, ou não compactua com a burocracia exigida para realizar promoções que, na maioria das vezes, são para brindes de valores irrisórios.


Como a quantidade de promoções que acontecem através de perfis brasileiros nas redes sociais é gigantesca, acredito que deva ser humanamente impossível fiscalizar todas elas. E é exatamente por isso que muitos devem estar pensando: “Mas por que a Civisporã não faz a tal promoção como a maioria das pessoas, e as autoridades nunca iriam saber?”


A questão é que o propósito da marca é justamente buscar o que o seu nome significa: Uma SOCIEDADE (CIVIS) MELHOR (PORÃ). Ela não estaria sendo íntegra se fizesse a promoção dentro das normas legais, ou seja, sem pedir a autorização necessária ao órgão competente, já que entende que existe um propósito social na fiscalização e na cobrança da taxa.


Como a Civisporã, eu também entendo o porquê de seguir as normas, pagar taxa, imposto, água, luz, telefone, bonde (mesmo quando não tem fiscal no vagão). Tudo tem um custo e a máquina só funciona direito quando não trapaceamos. Aliás, não é o que exigimos dos nossos políticos? O erro está naquele que burla, que corrompe, que se acha “esperto” ao trapacear. E isso não vale só para pessoas físicas, mas para as jurídicas também – empresas, órgãos estatais, autarquias, fundações, institutos, escolas, agremiações, clubes ... (a lista segue), já que todas são feitas e comandadas por seres humanos.


Toda a sociedade perde quando a quantidade de “espertos” é muito grande, pois não há confiança, e o custo – burocrático, financeiro, temporal, laboral, mental... é gigantesco.


A série de 5 episódios de 20 minutos Explicando Dinheiro, da VOX/Netflix, apresenta ao fim do 1º episódio – Esqueça rápido – a imagem que você viu no início deste artigo: uma referência entre Confiança e PIB per capita. Nela é possível analisar que, quanto maior a confiança que as pessoas possuem umas nas outras em determinada sociedade, maior o seu PIB per capita. Repare que o nível de confiança que temos um nos outros aqui no Brasil é menor que em Uganda (estamos abaixo de 10%).


Será que não está na hora de mudarmos a nossa postura social? Será que não está na hora de deixarmos de ser “espertos” (“já que ninguém está olhando”)?


– “Tá bom”, você deve estar pensando – “mas pagar uma taxa (de 27 reais, no caso da Civisporã) para poder solicitar a realização de uma promoção e só ter uma resposta após 40 dias é debochar do sujeito, não?”


E MUITO!


Pagar qualquer taxa, imposto, ou afim, para receber um serviço ineficaz não é justo com o cidadão.


Pensa comigo: E se alguém quiser fazer uma promoção em uma rede social qualquer, sobre algo que acabou de acontecer na apresentação do Oscar, por exemplo, e que só tem lógica de existir naquele momento? Já pensou esperar 40 dias para receber a resposta? Ou pior: Cento e vinte! Já que a resposta do departamento se dá entre 40 e 120 dias? Há promoções que perdem o sentido depois de um determinado tempo. Às vezes, até horas.


A questão, novamente, não é o processo ser regulamentado, já que muitos criminosos se valem de sorteios para lavar dinheiro, ou para levar vantagem sobre cidadãos de boa-fé (e já falei sobre a necessidade de se fazer a coisa certa). O problema é a ineficácia da regulamentação adotada pelo nosso país.


É POSSÍVEL criar um sistema online onde o realizador da promoção paga a taxa e já recebe a autorização na mesma hora. É possível, SIM, encontrar soluções que contemplem a necessidade de respostas rápidas por parte do órgão fiscalizador.


Por conta disso, a Civisporã resolveu fazer diferente: enquanto aguarda a resposta da liberação para efetuar a promoção, ela irá conceder um desconto de 20% na compra de qualquer produto para quem seguir o perfil da marca no Instagram e postar uma foto do seu bichinho de estimação (no seu próprio perfil do Instagram) anexando o seguinte texto e hashtags (só copiar e colar).


Eu quero uma regulamentação mais eficaz para promoções em redes sociais, porque eu também quero uma CIVISPORÃ.


A Civisporã pretende protocolar um pedido aos deputados membros da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados solicitando a discussão do assunto e consequente mudança da regulamentação atual por uma mais moderna e que possibilite o empreendedorismo legal, ágil e sem burocracias. Mas para isso, a marca precisa da sua participação nessa campanha, para que tal pedido seja levado a sério pelos parlamentares.


Para quem não conhece, a CIVISPORÃ é uma marca de camisetas para nós, seres humanos, e nossos amigos peludos, que tem como propósito conscientizar a população de que a sociedade atual é o resultado daquilo que somos no dia a dia, e de que nossas atitudes transformam a sociedade, positiva – ou negativamente.


Alguns dos textos estampados nas suas camisetas podem parecer um pouco duros, pois repreendem atitudes prejudiciais; outros apresentam um convite a juntar “lé com cré”; outros são motivacionais. Mas todos eles nos fazem pensar e possuem o mesmo objetivo: lembrar que somos nós que construímos o Brasil e que cabe a nós melhorar a nossa sociedade. Sociedade esta que se iniciou no encontro dos colonizadores portugueses com os nativos indígenas que aqui já viviam.


E é refletindo esse início do nosso país que está estampado o propósito fundamental da CIVISPORÃ:

CIVIS: Sociedade, em Latim.

PORÃ: Bom, bonito, melhor, em Tupi.


Até a próxima e que todos nós, brasileiros, tenhamos a nossa desejada CIVISPORÃ!

124 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page